Sobre a Revista

Foco e Escopo

A Revista Letras Raras [RLR] é um periódico acadêmico trimestral criado e dirigido por pesquisadores do Laboratório de Estudos de Letras e Linguagens na Contemporaneidade (LELLC-Grupo de Pesquisa /UFCG/ CNPq), dentre os quais, há professores do Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino da Unidade Acadêmica de Letras, Centro de Humanidades, da Universidade Federal de Campina Grande (CH/UFCG).

Aceita artigos, ensaios e resenhas, poemas, traduções, entrevistas de áreas do conhecimento além de ceder espaço à produção intelectual de acadêmicos de todo o país e do exterior, dede que estejam filiadas à área das Ciências das Linguagens e às suas múltiplas manifestações.

A RLR recebe contribuições em fluxo contínuo, exceto para os dossiês. Nesses casos, sempre haverá data limite para envio das propostas para cada dossiê.

A Revista Letras Raras recebeu Qualis/Capes B1 área de Linguística/ Literatura na avaliação de 2019.

A Revista Letras Raras/ LELLC/ CH /UFCG trabalha com livre acesso a todas as edições e não há nenhum custo financeiro para colaboradores publicarem seus textos.

Este periódico tem por objetivos:

1. Ceder espaço para a divulgação de pesquisas  e outros trabalhos produzidos por estudantes de graduação;

2. Ser um espaço de promoção da multidisciplinaridade e interdisciplinaridade entre as diversas áreas do conhecimento e área das Linguagens e suas interfaces.

A Revista Letras Raras aceita trabalhos de estudantes de graduação e pós-graduação de qualquer área do conhecimento, desde que estejam filiados à área das Ciências das Linguagens e suas múltiplas manifestações.

Apesar da aceitabilidade de trabalhos acadêmicos de diversas áreas do conhecimento, desde que dentro das normas  desta Política Editorial, a Revista Letras Raras elabora dossiês temáticos, alocando trabalhos que tratem da temática proposta. Contudo, a publicação de trabalhos fora desse dossiê não será comprometida.

A Revista Letras Raras é um periódico de língua portuguesa, mas recebe muito positivamente trabalhos em inglês, bem como em francês, espanhol, alemão e italiano.

Os artigos e ensaios submetidos por estudantes de graduação devem ter, indispensavelmente, coautoria de um pesquisador/professor doutor ou doutorando. Para os estudantes de mestrado (e mestres), a coautoria com doutores também é necessária. As resenhas e produções artísticas não tem obrigatoriedade de coautoria. Serão aceitas apenas as resenhas relativas a  textos que tenham sido publicados até nos últimos 2 (dois) anos, anteriores à data de submissão da resenha.

Deve-se respeitar o limite de três autores.

Os trabalhos devem ser estruturados e formatados conforme as diretrizes editoriais e para tanto deve-se consultar as Normas de publicação disponíveis nesta plataforma. A revista tem política de rastreamento de plágio.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os trabalhos admitidos serão avaliados a partir dos seguintes critérios:

1. O respeito à norma culta da língua em que o trabalho foi escrito;

2. O respeito à ética, ao pluralismo e aos direitos humanos;

3. A observância dos padrões de formatação, estruturação textual, citação e referenciação da revista;

4. O caráter científico das proposições e a coerência metodológica e conceitual da submissão;

5. A Revista Letras Raras tem política de rastreamento de plágio

6. A relevância e a originalidade das contribuições.

 

O processo de avaliação dos trabalhos submetidos será dividido em duas etapas.

1º. No primeiro, de responsabilidade dos editores da revista, será avaliada a consonância à política editorial, às normas de submissão, rastreamento de plágio e formatação das normas da Revista.

2º. No segundo, as submissões serão encaminhadas anonimamente a dois pareceristas do Comitê Editorial e/ou Consultivo da Revista Letras Raras, ou ainda aos coordenadores dos dossiês, que avaliarão as qualidades textuais, organizacionais, conteudísticas e teórico-metodológicas da proposta, além de considerar o seu grau de relevância.

 Para que haja a publicação, é necessária a concordância dos dois pareceristas. Em havendo discordância, um terceiro parecerista será consultado.

 A Revista Letras Raras toma a liberdade de realizar pequenos ajustes de formatação e de conteúdo nos artigos e ensaios que forem aceitos e que eventualmente necessitarem. Alterações de estrutura, de conteúdo ou de postulados teórico-metodológicos, porventura sugeridos pelos pareceristas, só serão realizados mediante autorização por escrito dos autores.

 Os autores receberão, por e-mail, a ficha de avaliação final dos trabalhos submetidos. A resposta final poderá ser:

  • Aceito sem restrições;
  • Aceito com restrições: o autor deverá rever o trabalho e atender às exigências dos pareceristas;
  • Recusado,com a devida justificativa do Comitê Editorial.

Não serão aceitos:

1. Trabalhos enviados fora do prazo (nesse caso, só serão analisados no volume subsequente);

2. Trabalhos que não estejam de acordo com o foco e o escopo da Revista;

3. Trabalhos que não respeitem as condições de submissão.

4.Trabalhos que não atendam às exigências dos pareceristas.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Qualis/Capes

A Revista Letras Raras tem Qualis/Capes "B1" em Linguística e Literatura.

Sponsors

Unidade Acadêmica de Letras - UAL

Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Fontes de Apoio

Não há custo financeiro para publicar na Revista Letras Raras de absoluta e exclusiva responsabilidade de seus autores.

As versões dos artigos em língua inglesa são de responsabilidade dos autores. Outrossim, recomenda-se que tais  versões sejam feitas por profissionais da área.

Histórico do periódico

Nascida em 2012, com o propósito de dar espaço também para estudantes de graduação divulgarem seus trabalhos resultantes de pesquisas, em coautoria com seus professores, a Revista Letras Raras [RLR] é um periódico acadêmico quadrimestral. Criada por pesquisadores -do Laboratório de Estudos de Letras e Linguagens na Contemporaneidade, Grupo de Pesquisa /UFCG/CNPq-, dentre os quais, há professores do Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino, a RLR é acolhida pela Unidade Acadêmica de Letras, Centro de Humanidades, da Universidade Federal de Campina Grande (CH/UFCG).

Aceita artigos, ensaios e resenhas, poemas, traduções, entrevistas de áreas do conhecimento além de ceder espaço à produção intelectual de acadêmicos de todo o país e do exterior, dede que estejam filiadas à área das Ciências das Linguagens e às suas múltiplas manifestações.

A RLR recebe contribuições em fluxo contínuo, exceto para os dossiês. Nesses casos, sempre haverá data limite para envio das propostas para cada dossiê.

A Revista Letras Raras (2317-2347) tem Qualis/Capes B1 em Linguística e Literatura.